quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

3ªf, 19 de janeiro, sessões para os alunos do 9ºE, do 10ºE, do 9ºB e do 8ºB, por uma voluntária da AMI, sobre 

                   Objetivos de Desenvolvimento do Milénio e
Contrastes de Desenvolvimento


OS OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO DO MILÉNIO (ODM)

 Até 2015, os 189 Estados Membros das Nações Unidas comprometeram-se a:

1. Erradicar a pobreza extrema e a fome.

 2. Alcançar o ensino primário universal.

 3. Promover a igualdade de género e a autonomização da mulher.

 4. Reduzir a mortalidade de crianças.

5. Melhorar a saúde materna.

6. Combater o VIH/SIDA, a malária e outras doenças.

 7. Garantir a sustentabilidade ambiental. 

8. Criar uma parceria global para o desenvolvimento 

Esta é a Semana da Geografia!

2ªf., 18 de janeiro, O Que Faz Um Geógrafo?

                           Dr. Tiago Moreira (ISEGI – UNL)



Assistiram os alunos do 8ºE e do 9ºA, da professora Madalena Mota.



E a BE assinala a sua colaboração com uma exposição de recursos relacionada com as temáticas desta disciplina.



Exposição desta semana:

Creative Writing,  dos alunos do 11º A, B, D, F, da professora Paula Mendes.

A partir da célebre frase de Martin Luther King, I have a dream, os alunos escreveram poemas.






Agradecemos o bom trabalho!




quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Com a exposição "Um Livro/Um Filme", dedicámos estas primeiras semanas de janeiro à literatura e ao cinema.

Uma pequena mostra das adaptações de obras literárias ao cinema:




  •  Os Maias, Eça de Queirós, adaptado ao cinema por João Botelho
  • Frei Luís de Sousa, Almeida Garrett, com duas versões cinematográficas - a de António Lopes Ribeiro, de 1950, e Quem És Tu?, de João Botelho
  • Amor de Perdição, Camilo Castelo Branco, no cinema por Mário Barroso
  • Ensaio sobre a Cegueira, José Saramago, adaptado por Fernando Meirelles
  • A Jangada de Pedra, José Saramago, realizado por George Sluizer
  • O Livro de Desassossego, Bernardo Soares, no cinema por João Botelho
  • A Costa dos Murmúrios, Lídia Jorge, adaptado ao cinema por Margarida Cardoso
  • Hamlet, William Skakespeare, adaptado por Kenneth Branagh
  • Romeu e Julieta, William Shakespeare, adaptado por Leonardo DiCaprio e Claire Danes
  • Medeia, Eurípedes, realizado por Pier Paolo Passolini
  • David Copperfield, Charles Dickens, realizado por Michael Richards/Sally Field
  • Oliver Twist, Charles Dickens, adaptado por Barney Clark e Jeremy Swift
  • O Carteiro de Pablo Neruda, Antonio Skármeta, no cinema por Michael Radford
  • O Perfume, Patrick Suskind, realizado no grande ecrã por Tom Tykwer
  • Billiy Elliot, Melvin Burgess, adaptado ao cinema por Stephen Daldry
  •  A Teoria de Tudo, Stephen Hawking, realizado por James Marsh
  • A Lenda de Zorro, Isabel Allende, no cinema realizado por Martin Campbell
  • O Diário de Anne Frank, em filme por Ellie Kendrick e Iain Glen
  • A Rapariga que Roubava Livros, Markus Zusak, adaptado ao cinema por Brian Percival
  • Volta ao Mundo em 80 Dias, Júlio Verne, no cinema por Frank Coraci
  • O Rapaz do Pijama às Riscas, John Boyne, adaptado ao cinema por Asa Butterfield
  • O Senhor dos Anéis (trilogia), J. R. R. Tolkien, adaptado por Peter Jackson
  • O Amor nos Tempos de Cólera, Gabriel García Márquez, adaptado por Mike Newell
  • O Nome da Rosa, Umberto Eco, no cinema por Jean-Jacques-Annaud
  • As Vinhas da Ira, John Steinbeck, adaptado por Henry Fonda
  • Alice no País das Maravilhas, Lewis Carroll, adaptado por Tim Burton
  • Moby Dick, Herman Melville, adaptado por Patrick Stewart
  • Rapariga com Brinco de Pérola, Tracy Chevalier, no cinema por Peter Webber
  • Expiação, Ian McEwan, adaptado ao cinema por Joe Wright
  • O Grande Gatsby, Scott Fitzgerald, no cinema por Jack Clayton
  • Cavalo de Guerra, Michael Morpurgo, realizado por Steven Spielberg
  • O Código da Vinci, Dan Brown, no cinema por Ron Howard
  • Anjos e Demónios, Dan Brown, adaptado por Ron Howard
  • A Bússola Dourada, Philip Pullman, realizado por Chris Weitz 
  • Aventuras de Sherlock Holmes, Sir A. Conan Doyle 

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIV

Cidades de Papel, John Green

Quentin Jacobsen e Margo Roth Spiegelman são vizinhos e
amigos de infância, mas há vários anos que não convivem de perto. Agora que se reencontraram, as velhas cumplicidades são reavivadas, e Margo consegue convencer Quentin a segui-la num engenhoso esquema de vingança. Mas Margo, sempre misteriosa, desaparece inesperadamente, deixando a Quentin uma série de elaboradas pistas que ele terá de descodificar se quiser alguma vez voltar a vê-la; quanto mais perto Quentin está de a encontrar, mais se apercebe de que desconhece quem é verdadeiramente a enigmática Margo. Cidades de Papel é um romance entusiasmante, sobre a liberdade, o amor e o fim da adolescência.
“Este livro faz refletir mais profundamente sobre a vida e sobre como as pessoas reagem às coisas de forma diferente.”
THE GUARDIAN

LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO MÊS LIVRO DO M

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

After having analyzed the famous “I have a dream” speech by Martin Luther King, Jr. in the English class, the teacher challenged the 11th grade students of classes  A, B, D and F to write a poem, which focused on their own hopes and dreams for the future. The following poems are examples of students’ hard work and creativity. Congratulations!

I have a dream
Trapped inside of me
Like a constant repressed scream
Always begging to leave

They say our choices
Have been doomed by our older generations
Be aware, make a change
Go against your temptations

All shades live here black, white, yellow, brown
Embrace your powerful gift of tolerance
Raise your voice, be loud
And don’t bring anyone down

Share what you have in common
Close your eyes and you’ll see
Deep inside our wicked bodies
Our souls run equally free

I had a dream
Trapped inside of me
Like a constant repressed scream
Always begging to leave
Ana Carolina Fontoura, 11ºF


I dream day and night
Of a change in colours,
A miraculous awakening,
Whose eyes are seeing.
I dream every morning
Of a new seed in humanity
That may flourish and fill in with love
The holes our hearts have so urgently been squeezing.
I dream every afternoon
Of a time that isn’t contained
And the hours, minutes and seconds
Are lost in eternity forever.
I dream every evening
Of insightful ideas
Filled with honesty and bravery
To defeat the cultural chains of our ancestors.
I dream every night
Of the brightest of stars
That stand out and change
With nothing but humanity.

I dream of the moment
We breathe with no restrains,
Only with compassion and understanding:
When we live in peace and just breathe.
Joana Almeida, 11ºB



I have a dream
My dream is to live
In a world clouded with security
To breathe real truths
To walk in real land

I have a dream
My dream is to be free
Free of wars, free of discrimination
Free of everything

I have a dream
I found it in the darkness
A little shining candle
Drying all the dampness

I have a dream
A dream that urges me to fight
A dream that gives me hope
Even when it’s storming outside                                                             11ºB
Carolina Brito
Constança Elias

Sara Ferreira

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Sabias que...
"Refugiado" foi eleita a palavra do ano de 2015, vencendo com 31% dos votos?
O anúncio foi feito esta segunda-feira pela Porto Editora – que organiza a iniciativa desde 2009 – na Biblioteca Municipal José Saramago, em Loures.
A votação online abriu em dezembro e mais de 20 mil cibernautas participaram na eleição, disse à agência Lusa fonte do grupo editorial.
Em segundo lugar ficou o vocábulo "Terrorismo", com 17%, e em terceiro "Acolhimento", com 16%. O quarto lugar para a palavra "Esquerda" (8%), seguida de "Drone" (7%).
Os últimos lugares foram ocupados pelos vocábulos "Plafonamento" (6%), "Bastão de Selfie" (5%), "Festivaleiro" (4%), "Superalimento" (3%) e "Privatização" (3%).

Natal 2015


"O desafio pelo conhecimento" , da Porto Editora, dirigido a 6 turmas do 7º ano na área da Leitura   e a 6 turmas do 8º ano , ...